11/09/2017 15:48

Ministério da Integração diz que a falta de acumulo de água em Boqueirão é fruto de desvios no Rio Paraíba.

 Ministério da Integração derruba discurso do Presidente da AESA.&nbs...

 

Ministério da Integração derruba discurso do Presidente da AESA.

 

Açude Epitácio Pessoa (Boqueirão)

 

O presidente da AESA, João Fernandes disse na manhã da segunda, 11 que o açude Epitácio Pessoa continua subindo o nível após os 17 dias do fim do racionamento em Campina Grande. De acordo com João Fernandes o açude recebeu o Aporte de 530.000m3.

Antes do fim do racionamento o aporte diário era em média de 130.000 m3 e que com os próprios dados oferecidos por João Fernandes a média agora é de 31.176 m3, cerca de 23% do que sobrava diariamente em Boqueirão.

De acordo com o presidente da Aesa, João Fernandes da Silva, o açude poderia ter recebido mais água, não fosse a diminuição da vazão que a Paraíba recebe do rio São Francisco. “Nosso monitoramento, que é feito diariamente, registrou uma queda significativa. A vazão de água caiu de 3,57 metros por segundo para 2,41 metros por segundo entre os dias 31 de agosto e 2 de setembro. Isto por causa de um serviço de manutenção nas estações elevatórias”, informou.

O Ministério da Integração desmentiu as informações repassadas por João Fernandes e informou que a falta de acumulo de agua em Boqueirão é fruto de Barramentos e desvios de água no Rio Paraíba.

De acordo com os dados do Dnocs o aporte hídrico de Boqueirão desde a chegada de água da Transposição do São Francisco é de 22.814.181 m3, com o Açude chegando a marca de 34.788.241 m3, o que corresponde a 8,5% da capacidade total, o que corresponde a 8,5%, com lâmina d’água de Boqueirão permanecendo em 4,96 m.

Ainda segundo o Dnocs, nos últimos dez dias o açude não acumulou água em oito dias.

Fonte: Página1 Pb



Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.