03/08/2017 09:36

Estudantes do IFPB Campus Monteiro realizam ciclo de visitas técnicas

Estudantes dos cursos Integrados em MSI, IM e Superior em Construção de Edifícios ...

Estudantes dos cursos Integrados em MSI, IM e Superior em Construção de Edifícios participaram de visita técnica a Areia e João Pessoa

Estudantes dos cursos: Superior em Construção de Edifícios (TCE), Integrados em Manutenção e Suporte em Informática (MSI) e Instrumento Musical (IM) realizaram um ciclo de visitas técnicas que oportunizaram conhecimento prático das aulas teóricas ministradas.

ETA 3.jpgNo dia 26/07 os estudantes do Curso Superior de Construção de Edifícios, acompanhados da professora Tamires Barbosa visitaram, pela manhã, a Estação de Tratamento de Água da CAGEPA – ETA GRAMAME e puderam observar como se dá o tratamento da água que abastece João Pessoa e parte da Grande João Pessoa, viram todos os passos desde a captação da água bruta do rio Gramame e do rio Popocas, até as cinco fases do tratamento da água. Durante a tarde, com o professor José Augusto, visitaram o Laboratório de Ensaios de Materiais e Estruturas (LABEME) da Universidade Federal da Paraíba, onde puderam “colocar a mão na massa” fazendo a mistura de concreto e fizeram ensaios para o concreto fresco com abatimento (Slump Test).UFPB 2.jpg

Os estudantes dos 2ºs Anos dos Cursos Integrados em MSI e IM, visitaram, no dia 28/07, a cidade de Areia, no Brejo Paraibano, onde viram o Museu do Brejo Paraibano – Engenho da Várzea responsável pela produção de cachaça e rapadura e na Casa Grande, localizados no campus da UFPB, ainda visitaram a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição e a Casa Pedro Américo, lugar que viveu na infância, onde estão expostas algumas obras do artista. Na capital paraibana, no dia 29/07, os estudantes visitaram o Jardim Botânico Benjamim Maranhão (Mata do Buraquinho), onde puderam observar o resquício do bioma da Mata Atlântica, suas características e curiosidades, acompanhados de guias locais. A Mata do Buraquinho, localizada na cidade de João Pessoa, possui uma extensão de aproximadamente 519,75 hectares e é considerada uma das maiores reservas de Mata Atlântica em perímetro urbano no Brasil. Em 28 de agosto de 2000, foi criado o Jardim Botânico que realiza atividades voltadas à educação ambiental a partir de atividades e trilhas interpretativas no decorrer da Mata. Ainda visitaram na cidade de João Pessoa, o centro histórico, destaque para a Igreja de São Francisco e a Casa da Pólvora.CASA DA PÓLVORA.jpg

O professor Paulo André, do componente de História, ressaltou: “A visita técnica foi positiva por abordar questões referentes ao processo de colonização e formação da organização socioeconômica brasileira no período colonial e no período do segundo reinado no Brasil e na Paraíba. Além de questões referentes a trabalho, escravidão, religiosidade e patrimônio material histórico. A visita do ponto de vista pedagógico é importante para ser um campo que ultrapassa a fronteira do conhecimento teórico que existem nos livros e manuais didáticos e de como a Paraíba se insere no contexto geral desses períodos. A visita proporciona conhecer através do patrimônio material fragmentos do passado que ainda existem em nossa sociedade. Conhecer esses espaços permite entender um pouco dessas transformações em um diálogo permanente entre passado e presente”.

A professora Tamires Barbosa, do componente de Geografia disse: “os estudantes tiveram oportunidade de compreender na prática os conteúdos abordados em sala de aula sobre os aspectos físicos da Paraíba, sua regionalização, e também sobre o processo de urbanização das cidades brasileiras, tendo como exemplo diferentes cidades em que passaram durante o percurso da visita técnica. Foi possível compreender e fixar os conteúdos, pois puderam obter experiências em campo a partir da leitura teórica”.

Para o professor Abraão, do componente de Biologia: “As visitas técnicas são de suma importância para o estudante aprimorar o que tem recebido em sala de aula, mantendo contato direto com a natureza e com a história onde ela aconteceu. Propicia também um momento ímpar para o desenvolvimento cultural, maior interatividade, além de despertar motivação entre docentes e estudantes”.

Para os estudantes foi um momento marcante, tanto no aspecto profissional como no aspecto de interação e desenvolvimento pessoal. José Adriel do curso de MSI disse: “A viagem técnica foi de grande proveito para as disciplinas envolvidas, pois apresentou um espaço para a interdisciplinaridade, serviu também para conhecimento do nosso Estado e valorização dos grandes nomes e eventos ocorridos em solo paraibano, a exemplo da casa de Pedro Américo, pois eu já tinha ouvido falar nele, mas não sabia que ele era paraibano”. José Gabriel de MSI disse “foi muito proveitoso e aprendemos na prática o que os nossos professores nos ensinaram” Já para Iusle do curso de IM “foi um momento de muito aprendizado, tivemos a oportunidade de entender com clareza o que foi dito em sala de aula, além de ser um momento de desenvolvimento intelectual e enriquecimento cultural, que levamos não só para a atividade que será cobrada como também para nossas vidas”.P_20170729_093358_1_p.jpg

Participaram também da visita técnica o professor Pedro Xavier (Sociologia), Bruno Câmara (Intérprete de Libras), Érika Dias (Assistente de Alunos) e Juliano (Cuidador).



Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.