SiteLock
13/07/2017 18:22

Lei Municipal das Filas é sancionada e entrará em vigor nesta segunda (17) em Monteiro

O vereador Cajó Menezes concedeu entrevista na manhã desta quinta-feira (13) ao Por...

O vereador Cajó Menezes concedeu entrevista na manhã desta quinta-feira (13) ao Portal TV Cariri, orientando a população sobre a nova lei municipal aprovada recentemente, e que foi fruto de um projeto de lei de sua autoria em conjunto com o vereador Bião Nunes. A “Lei da Fila’ entra entrará em vigor na próxima segunda-feira, 17.

Assista na Reportagem da TV CARIRI:

A prefeita Ana Lorena sancionou a lei 1853/2017 no último dia 26 de abril, e deu aos estabelecimentos bancários o prazo de 60 dias para se adaptarem às suas disposições.

De acordo com o texto da lei, as agências bancárias ficam obrigadas a atender os seus usuários em tempo máximo estipulado de até 30 minutos.

Entre as sanções para o descumprimento da lei estão na ordem: advertência, multas que variam de 10 a 30 salários mínimos, e até a possibilidade da perda do alvará de funcionamento.

O órgão que irá fiscalizar o cumprimento da lei será o Ministério Público, para onde todas as denúncias deverão ser encaminhadas.

As agências bancárias deverão adotar um sistema de controle por meio de senha, onde constem os dados da agência, a data de recebimento da senha, o horário de recebimento da senha, o tipo de serviço e o horário efetivo do atendimento, ficando uma cópia destes dados com o cliente.

“Além disso, os bancos deverão exibir em local acessível os detalhes desta lei para que o usuário tome conhecimento dos seus direitos”, lembrou o vereador Cajó.

O parlamentar afirmou que se trata de um primeiro passo para que seja dado início a um processo de reconhecimento dos direitos do cidadão em Monteiro.

“Ainda podemos apresentar emendas a esta lei, lhe estendendo para outras repartições federais ou estaduais, e podemos também lutar pela instalação de um PROCON Municipal, e de outros mecanismos que defendam a boa prestação de serviço para nossa população, pois esta luta está apenas começando”, explicou o vereador Cajó.